JOB(S)olidarity

 

O PROJETO

O problema social dos jovens e dos jovens em situação e risco de exclusão social é um problema global, verificado em Águeda, em Portugal, na Europa e no Mundo. Este problema tem como consequência direta o défice de competências profissionais, pessoais e sociais, o que não lhes permite integrar o mercado de trabalho de forma consciente e adaptável.

Assim, é necessário fomentar a inclusão social de jovens com menos oportunidades nas diferentes possibilidades e oportunidades europeias e dar oportunidades de Emprego a Jovens facilitando a transição para o mercado de trabalho.

Através do JOB(S)olidarity, as participantes desenvolveram atividades de informação, de consciencialização e de formação dos jovens com menos oportunidades com vista à adesão dos mesmos às oportunidades europeias. Com um contexto social dificultado, em que as barreiras e as limitações impostas são múltiplas, foi relevante o desenvolvimento de competências e aprendizagens, quer através da partilha de know-how, como através da experimentação do mercado de trabalho. Assim, o projeto colmatou problemas e necessidades dos jovens com menos oportunidades, sobretudo no eixo da empregabilidade e da inclusão social.

CORPO EUROPEU DE SOLIDARIEDADE

O Corpo Europeu de Solidariedade(CES) é a nova iniciativa da União Europeia dirigida aos jovens, dando-lhes a oportunidade de fazer voluntariado ou de trabalhar em projetos, no próprio país ou no estrangeiro, em benefício de pessoas e comunidades de toda a Europa. Depois de se inscreverem, os participantes no Corpo Europeu de Solidariedade podem ser selecionados e convidados a integrar uma vasta gama de projetos. Os projetos apoiados pelo Corpo Europeu de Solidariedade podem durar entre dois e doze meses, decorrendo, regra geral, em países da União Europeia. Este projeto proporciona às jovens oportunidades de emprego, ajudando-os a melhorar suas competências e experiência, facilitando assim a sua empregabilidade e sua transição para o mercado de trabalho. Oferece também aos jovens uma oportunidade única para ganhar experiência e fazer um arranque no mercado de trabalho, contribuindo simultaneamente para enfrentar importantes desafios societais. Em acréscimo, esta oportunidade dos jovens se inserirem no mercado de trabalho será benéfica para si e para os setores de poder, organismos nacionais e locais, organizações não governamentais e empresas nos seus esforços para enfrentar vários desafios. Todos os jovens participantes no projeto pertencem ao CES.
O JOB(S)olidarity é financiado pelo Corpo Europeu de Solidariedade.

AGÊNCIA NACIONAL ERASMUS+ JUVENTUDE EM AÇÃO

A Agência Nacional Erasmus+ Juventude em Ação é a estrutura de missão que pretende assegurar a gestão, em Portugal, do Programa Erasmus+ nos domínios da juventude e do desporto, bem como assegurar a gestão e a execução das atividades ainda em vigor do Programa “Juventude em Ação”. Coordena ainda a rede de informação Eurodesk em Portugal. A AN Erasmus+ Juventude em Ação apoia Intercâmbios de Jovens, Voluntariado Europeu, Formação Internacional, Parcerias Estratégicas e eventos de Diálogo Estruturado. Presta apoio e informação na dimensão do Desporto e ao Corpo Europeu de Solidariedade do Erasmus+.

A Agência Nacional Erasmus+ Juventude em Ação apoia o projeto JOB(S)olidarity.

PORQUÊ UM PROJETO DE ESTÁGIOS E EMPREGO?

Os empregos e/ou estágios de qualidade são aqueles com acréscimo de valor pessoal e social, que enfatizam o contributo do indivíduo no crescimento e desenvolvimento da sociedade, mediante as oportunidades existentes e sempre em coerência com a Lei do Trabalho nacional. O projeto foi baseado em contratos escritos que respeitaram os termos e as condições de emprego segundo a lei nacional em vigor. Em Portugal são conhecidas as dificuldades de acesso ao mercado de trabalho por parte dos jovens, os entraves na continuidade dos postos de trabalho e na incoerência entre a oferta desenhada e a realidade laboral imposta. Ainda, acrescem as dificuldades para jovens em situação ou em risco de exclusão social e em jovens NEET. Para estes jovens, as condições de empregabilidade pioram pela inexistência de orientação e pela sua dificuldade em conseguir encontrar oportunidades que permitam o desenvolvimento das suas competências e promover novas aprendizagens. Através do Corpo Europeu de Solidariedade, o JOB(S)olidarity veio colmatar uma necessidade de empregabilidade jovem.

OBJETIVOS

O grande objetivo deste projeto é a inclusão de jovens com menos oportunidades nas diferentes possibilidades e oportunidades europeias. Deste modo, pretendemos dar resposta à elevada taxa de jovens em situação e risco de exclusão social e jovens NEET em consequência direta do défice de competências profissionais, pessoais e sociais, que não lhes permite a inserção no mercado de trabalho.

Objetivos a curto prazo:

1 | Dar oportunidades de Emprego a Jovens facilitando a transição para o mercado de trabalho;

2 | Capacitação e desenvolvimento de competências pessoais e sociais;

3 | Criar emprego jovem enquanto se desenvolve desafios societais (inclusão social de jovens, sobretudo os que têm menos oportunidades);

4 | Promover práticas sociais, culturais e educativas ajustadas às necessidades dos jovens locais;

5 | Incentivar a atitude empreendedora, criativa e proativa dos jovens;

6 | Sensibilizar a comunidade para a premência em potenciar atitudes empreendedoras para desenvolvimento da região, nomeadamente a nível da inclusão social e do mercado de trabalho.

7 | Promover os valores sociais europeus, nomeadamente a solidariedade;

8 | Partilhar boas práticas;

9 | Promover o reconhecimento das oportunidades da UE;

Objetivos a longo prazo:

1 | Reconhecer o potencial do jovem através do seu desenvolvimento pessoal, profissional e social;

2 | Incentivar o envolvimento de empresas, instituições sociais e públicas nas práticas sociais, culturais e educativas e promover novas iniciativas para a inserção dos jovens no mercado de trabalho;

3 | Contribuir para a melhoria das situações NEET;

4 | Contribuir para a melhoria das situações de exclusão social;

5 | Contribuir para a melhoria dos problemas de exclusão e discriminação social.

ATIVIDADES DO PROJETO

As atividades do JOB(S)olidarity deram resposta a um conjunto de problemas e de necessidades que são comuns a nível local, nacional e europeu e que abarcam uma urgência de intervenção:

a) Deram resposta aos problemas da exclusão social dos jovens;

b) Quebraram barreiras na dificuldade de inserção no mercado de trabalho dos jovens;

c) Colmataram a insuficiente orientação e apoiaram o período de transição;

d) Dotaram jovens com menos oportunidades de competências e aprendizagens que possibilitaram a sua integração no mercado de trabalho e a inclusão social;

e) Responderam a necessidades de capacitação e de desenvolvimento pessoal e social dos jovens;

f) Divulgaram as oportunidades existentes a nível europeu, promovendo a adesão e a participação dos jovens, sobretudo aqueles com menos oportunidades, nas experiências transnacionais;

g) Divulgaram a educação não formal como metodologia capaz de desenvolver competências e de promover a adoção de novas atitudes;

h) Desenvolveram o interesse e a motivação dos jovens com menos oportunidades nas dinâmicas europeias.

MENTORIA E FORMAÇÃO

As jovens tiveram oportunidade de ser acompanhadas por uma mentora com a qual partilharam expectativas, geriram o seu mundo interno e fizeram dinâmicas de promoção da coesão de grupo e do bem-estar emocional. A supervisão técnica capacitou as jovens para o desenvolvimento, implementação e avaliação das atividades e todas as semanas houve um momento privilegiado de reflexão e integração de informação, através de uma reunião interna, para promover o crescimento pessoal e profissional das jovens. Além do acompanhamento assíduo em termos de capacitação para o planeamento, implementação e avaliação de atividades, ao longo do projeto as jovens tiveram oportunidade de ter workshops de diferentes áreas. Técnicas de Juventude, voluntários e jovens fizeram formação sobre o Erasmus+ Juventude em Ação, Corpo Europeu de Solidariedade e escrita de projetos. De forma a potencializar a experiência no projeto e desenvolverem competências benéficas tanto para o mercado de trabalho, como para a vida pessoal, as jovens participantes do projeto tiveram a oportunidade de frequentar workshops acerca de vários programas informáticos, de criação e edição de vídeo, posters e fotografias: Microsoft Office, Canva, Wondershare filmora9, PhotoScape X, Fotor e Photoshop online. Também foi realizada uma sessão sobre o Youthpass e as Key Competences.

INICIATIVAS

Ao longo do projeto as jovens cumpriram com o objetivo de informar, consciencializar e promover a apropriação da Educação Não-Formal (ENF) nas iniciativas e nas dinâmicas locais, como forma de complemento às metodologias existentes e de desenvolvimento de competências e de aprendizagens nos jovens com menos oportunidades. Desta forma o projeto sensibilizou para o reconhecimento do papel do jovem na construção da sociedade europeia, para a importância do seu contributo no crescimento e desenvolvimento de uma sociedade inclusiva, compreensiva, solidária e tolerante. Através de dinâmicas de ENF, as jovens participantes deram a conhecer as oportunidades existentes a nível europeu, demonstrando o potencial de criação de valor e de geração de impactos da metodologia.

A grande aposta do projeto foi na divulgação e informação aos jovens, pois pretendeu-se uma extensa e intensa informação dos jovens com menos oportunidades e consciencialização para as oportunidades existentes a nível europeu quer no âmbito de desenvolvimento pessoal e social, como no âmbito de empregabilidade e de integração laboral. Estas atividades foram diversas, desde informais, a diretas (presenciais) e indiretas (redes sociais e meios de comunicação) e visaram promover o conhecimento e o reconhecimento dos jovens face às oportunidades existentes e a relação existente com as suas motivações e interesses pessoais.

Na organização e fora dela, as jovens disseminaram o projeto e partilharam a sua experiência entre pares, junto professores e técnicos de diferentes instituições.
Ao longo do projeto, as jovens experienciaram o dia-a-dia da loja Europa Jovem no Centro de Juventude de Águeda onde tiveram oportunidade de fazer atendimento aos jovens. As jovens também fizeram parte da redação de artigos para a Psientífica submeter ao Portal Europeu da Juventude (Eurodesk) com os seus voluntários europeus dos projetos VolunteersPoint 2.0 e Águeda Volunteering Land.

O booklet foi distribuído em suporte papel e em suporte digital junto de jovens, stakeholders, órgãos locais, nacionais e internacionais, e desta forma disseminaram-se resultados e boas práticas. O booklet bilingue revelou-se inclusivo e abarcou uma dimensão internacional, por também ter sido entregue às Agências Nacionais Erasmus+ Juventude em Ação.

As jovens também partilharam as suas experiências e disseminaram oportunidades na área da juventude junto de jovens, especialmente junto de jovens com menos oportunidades, nos seguintes momentos específicos:

1 | Dia Internacional do Voluntariado – 73 jovens participaram nas atividades promovidas pelo Centro de Juventude de Águeda na Escola Secundária Marques de Castilho. Também foram promovidas oportunidades na área da juventude pelas jovens e o incentivo e valorização do voluntariado. A par das jovens, os voluntários do CJA deram o seu testemunho e incentivaram os jovens a participarem em projetos Erasmus+ e a inscreverem-se no Corpo Europeu de Solidariedade.

2 | Time to Move (Eurodesk) – As jovens estiveram em escolas do município a disseminar oportunidades na área da Juventude e a dar o seu testemunho sobre a experiência num projeto do Corpo Europeu de Solidariedade. Estiveram presentes 313 participantes que receberam merchandise provido pela Agência Nacional.
3 | Dia da Europa – Sendo que próprio programa Erasmus+ é um dos benefícios da União Europeia para os jovens, as participantes no projeto celebraram o Dia da Europa e disseminaram oportunidades na área da Juventude juntos de jovens aguedenses, partilhando testemunhos e distribuindo flyers e merchandise oferecido pela Agência Nacional.
4 | Eleições Europeias – As jovens orientaram e acompanharam os voluntários do CJA numa ação de sensibilização ao voto junto dos jovens aguedenses e estudantes da ESTGA – Universidade de Aveiro, partilhando a sua experiência no mundo Erasmus+. Esta ação teve o apoio do Ministério da Saúde que fornecer preservativos.
5 | Intercâmbio de Jovens Together for Diversity – 48 jovens de 8 países diferentes ouviram as jovens a partilhar a sua experiência e ficaram motivados a participar.
6 | Atendimento aos jovens na Loja Europa Jovem para disseminar oportunidades na área da juventude.
7 | Participação no Trivial do Futuro, na escola básica Fernando Caldeira que proporcionou aos alunos a oportunidade de contactarem com profissionais de várias áreas.
8 | Presença no Dia Aberto da escola básica Fernando Caldeira.
9 | Presença no Dia Aberto da escola secundária Marques Castilho.
10 | Presença no Dia Aberto da escola secundária Adolfo Portela.
11 | Presença no Dia Aberto da escola básica de Valongo do Vouga – onde através de um stand representativo do CJA e através do diálogo informal, as jovens partilharam a sua experiência e motivaram os jovens alunos destas escolas a participarem em iniciativas europeias, disseminando oportunidades na área da juventude.
12 | Semana Europeia da Juventude 2019.
13 | Partilha online, através da página do Facebook do Centro de Juventude de Águeda, de 49 oportunidades na área da juventude. Esta recolha foi efetuada pelas jovens, assim como os posts de disseminação, tendo demonstrado sentido crítico na seleção de informação estratégica.
14 | De forma geral, em todas as atividades proporcionadas pelas jovens, foi apresentado o programa e as jovens partilharam a sua vivência.

SEMINÁRIO DE APRESENTAÇÃO DO PROJETO

Na Escola Secundária Marques Castilho foi realizado um seminário de apresentação do projeto e formação e sensibilização de jovens com menos oportunidades para a temática do emprego jovem. Este foi preparado e implementado sob orientação dos elementos da organização e nele foi apresentado o programa Erasmus+, o Corpo Europeu de Solidariedade, o JOB(S)olidarity, os objetivos, as atividades implementadas, os resultados e os impactos. Nesta sessão foi potenciado o interesse e a motivação da comunidade nas oportunidades existentes a nível europeu.

AS APRENDIZAGENS

As jovens participantes adquiriram e desenvolveram muitas competências com a sua experiência de participação neste projeto do Corpo Europeu de Solidariedade. No sentido de as suas competências serem reconhecidas, as jovens receberam o seu Youthpass no final do projeto, um reconhecimento a nível europeu ao nível da educação não formal. A maioria das aprendizagens do projeto espelham as 8 competências-chave do Youthpass:

a) Competências socias e cívicas

Estabelecimento de relações, em contextos diversificados, com diferentes objetivos comunicacionais e com os grupos-alvo.

b) Sentido de iniciativa e empreendedorismo

Transformação de ideias em projetos viáveis, através da identificação de problemas e necessidades da comunidade e brainstorming de possíveis ações.

c) Comunicação em língua estrangeira

Desenvolvimento de competências em inglês pelo contacto direto e articulação com os voluntários europeus do Centro de Juventude de Águeda.

d) Aprender a aprender

Identificação do estilo pessoal de aprendizagem, aprender a lidar com obstáculos à medida que estes vão surgindo e compreender de que forma poderá contribuir para o seu desenvolvimento pessoal e profissional.

e) Competência matemática e competências básicas de ciência e tecnologia

Recurso à gestão e raciocínio matemático, que incrementa o uso dos cálculos, lógica e gráficos.

f) Competência na língua materna

Desenvolvimento da forma de expressão de pensamentos, sentimentos e factos através de reflexões individuais acerca do processo de aprendizagem.

g) Competência digital

Frequência em workshops acerca de vários programas informáticos, de criação e edição de vídeo, posters e fotografias.

h) Sensibilidade e expressão cultural

Contacto com a cultura portuguesa, o que se transformou num maior conhecimento crítico sobre a mesma. Conhecimento de outras culturas através do contacto com os voluntários europeus da Psientífica e do centro e Juventude de Águeda.

IMPACTO DO PROJETO

Nos participantes:

a) Desenvolvimento de competências e experiencia para facilitar a entrada e adaptabilidade no mercado de trabalho;

b) Integração no Mercado de trabalho;

c) Desenvolvimento de uma atitude empreendedora, com novas visões e ideias de ações;

d) Desenvolvimento e melhoria da capacidade de ser autónomo nas funções e tarefas;

e) Desenvolvimento e aumento do seu conhecimento e experiência que a nível teórico, quer a nível prático;

f) Maior envolvimento cívico, potencializado a partir da prática de intervenção contextualizada e estruturada em prol do desenvolvimento de objetivos sociais concretos.

Nas organizações envolvidas:

a) Recursos humanos mais qualificados e experientes relativos a gestão de projetos e parcerias;

b) Recursos humanos mais qualificados e experientes relativos ao desenvolvimento de atividades e atividades no âmbito da juventude;

c) Sensibilização para os problemas sociais e para as necessidades dos jovens, reajustando as iniciativas com respostas inclusivas eficientes;

d) Aumento da capacidade de intervenção quer a nível local, quer a nível europeu, fruto de mais experiência de qualidade no desenvolvimento de projetos;

e) Aumento da qualidade de intervenção quer a nível local, quer a nível europeu;

f) Maior qualidade das ações no domínio da juventude, do social, cultural e educativo,
inovadoras e inclusivas e responsivas aos desafios e necessidades da sociedade;

g) Consolidação das organizações nas suas regiões enquanto parceiros sociais de qualidade no domínio da juventude, a nível local, nacional e europeu/internacional.

No grupo-alvo:

a) Aumento da participação em projetos de desenvolvimento profissional, pessoal e social de jovens;

b) Aumento da participação em projetos de mobilidade;

c) Desenvolvimento e dinamização de atividades de aprendizagem para jovens;

d) Adesão a uma formação, emprego ou estágio;

e) Maior abertura face às oportunidades de formação e emprego na Europa;

f) Maior interesse no associativismo juvenil e numa participação ativa na construção de soluções para as necessidades das suas comunidades;

g) Desenvolvimento de competências socio pessoais e de tolerância intercultural que permitam assumir uma postura saudável e positiva no contacto com a diferença.

TESTEMUNHOS

“Participar no JOB(S)olidarity deu-me a oportunidade de perceber como funciona o dia-a-dia de uma organização, senti que estava no mercado de trabalho. Gostei muito das atividades de disseminação porque acredito que os projetos do Corpo Europeu de Solidariedade abrem portas ao conhecimento, ao desenvolvimento de competências e a novas vivências que de outra forma não poderia ter.” (Carolina Vale, participante no projeto).

VISIBILIDADE E DISSEMINAÇÃO

FICHEIROS

PDF

Booklet JOB(S)olidarity PT + EN

Este projeto é apoiado e financiado pela Agência Nacional Erasmus+ Juventude em Ação.