EMOACTION

EMOACTION

1. Resumo

EMOACTION – Emoção em Ação, é um projeto de inovação social, com início no ano letivo 2020/2021, e que decorre da experiência de implementação da atividade “Emoção em Ação”. Esta é uma atividade criada pela Psientífica e apoiada pela Câmara Municipal de Águeda, implementada desde 2016 com um caráter opcional e inserida nas Atividades de Enriquecimento Curricular nas Escolas do Município de Águeda (Agrupamento de Escolas de Águeda e Agrupamento de Escolas de Águeda Sul), destinada a crianças do 1º Ciclo do Ensino Básico. No ano letivo 2020/2021, após a aprovação da Candidatura ao Portugal Inovação Social (POISE – Programa Operacional Inclusão Social e Emprego) enquanto projeto de inovação social – 2020, alargamos a intervenção ao 2º e 3º Ciclo de escolaridade, enquadrada nas aulas de Cidadania e Desenvolvimento, com algumas turmas piloto.

Assim, o EMOACTION – Emoção em Ação visa por um lado, responder às preocupações dos Agrupamentos de Escolas no que diz respeito ao comportamento dos alunos, e por outro lado, vai ao encontro das recomendações da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) que sugere que a escola deve ensinar competências sociais e emocionais, assim como do Ministério da Educação, na medida em que contempla as Competências dos Alunos do Séc. XXI, definidas em 2017, tendo em conta o perfil desejável que um jovem tem de apresentar à saída dos 12 anos de escolaridade obrigatória. Assente no desenvolvimento dos pilares de inteligência emocional e na educação não formal, esta atividade atribui às crianças e jovens a possibilidade de interpretarem o mundo, estruturarem e exprimirem o pensamento, criando e desenvolvendo o equilíbrio emocional e a afirmação da própria identidade a par do desenvolvimento emocional e psicomotor.

2. O caminho já percorrido

O caminho em números

  • 2016/2017 – 32 turmas e 543 alunos
  • 2017/2018 – 29 turmas e 427 alunos
  • 2018/2019 – 38 turmas e 522 alunos
  • 2019/2020 – 47 turmas e 654 aluno

O caminho reconhecido

  • Selo Escola SaudávelMente, Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) – 2016 e 2019
  • Participação no Plano de Ação Local de Águeda Amiga das Crianças – UNICEF, 2016
  • Selo Escola Amiga da Criança, Confederação Nacional das Associações de Pais – 2018 e 2019
  • Poster no Congresso da OPP – 2018
  • Poster no Seminário de Psicologia da Educação da Direção Geral da Educação – 2018
  • Prémio BPI La Caixa – 2019
  • Aprovação da Candidatura ao Portugal Inovação Social (POISE – Programa Operacional Inclusão Social e Emprego) enquanto projeto de inovação social – 2020

3. As linhas que nos guiam

A intervenção realizada no EMOACTION – Emoção em Ação tem por base metodologias de educação não formal e a inteligência emocional, nomeadamente os 5 pilares definidos por Daniel Goleman: autoconhecimento, autocontrolo, empatia, motivação e relações sociais.

Educação Não formal

A educação não formal é um complemento à educação formal e refere-se a programas e processos de formação pessoais e sociais estruturados que visam melhorar um conjunto de capacidades e competências. É dirigida por um facilitador e é passível de ser aplicada em qualquer contexto e em de qualquer idade. Este tipo de educação caracteriza-se ainda por ser flexível às necessidades dos participantes pelo que o seu maior foco é ir ao encontro das necessidades de cada indivíduo. Assim, a educação não formal desenvolve-se a partir do encontro em grupo através de projetos, jogos, debates, música, teatro e dinâmicas.

Em suma, a educação não formal deve ser:

Voluntária

Acessível a todos(as);

Um processo organizado com objetivos educativos;

Participativa;

Centrada no(a) aprendente;

Sobre a aprendizagem de capacidades para a vida e de preparação para uma cidadania ativa;

Baseada no envolvimento da participação individual e aprendizagem em grupo numa abordagem coletiva;

Holística e orientada para o processo;

Com base na experiência e na ação;

Organizada com base nas necessidades dos(as) participantes.

Inteligência Emocional

A inteligência emocional define-se como a capacidade de identificar as nossas próprias emoções e sentimentos e as dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e nos nossos relacionamentos. De uma forma geral, este tipo de inteligência permite-nos:

tomar consciência e identificar as próprias emoções;

gerir a reação emocional adequadamente;

praticar o autocontrolo e a empatia;

compreender os sentimentos dos demais;

aprender a tolerar pressões e frustrações;

– melhorar a capacidade de trabalhar em equipa;

aceitar o próprio e os outros.

Este tipo de inteligência é essencial para que cada criança (futuro adulto) conheça e gira o seu mundo emocional de modo a ter respostas mais adequadas, e em última instância, maiores sensações de bem-estar e satisfação com a vida. A aprendizagem sobre literacia emocional surge assim como uma ferramenta importante no desenvolvimento de crianças mais saudáveis física, social e mentalmente.  

São cinco os pilares de inteligência emocional:

1º. Pilar –  Autoconhecimento

O autoconhecimento é o saber conhecer e analisar as emoções que sentimos, a cada momento, em resposta aos estímulos do ambiente. A consciência das emoções é essencial para o desenvolvimento individual pois uma gestão eficaz do mundo emocional leva a que as pessoas tenham maior certeza sobre o que sentem e governem melhor as suas vidas.





2º. Pilar –  Autocontrolo

O segundo pilar, diz respeito à gestão emocional que é a habilidade de lidar com as próprias emoções adequando-as a cada situação vivida. De uma forma geral, pretende trabalhar a capacidade de gerir eficazmente as emoções sentidas. Esta capacidade surge do autoconhecimento.

3º Pilar – Empatia

A empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro e reconhecer as suas emoções. O aumento desta capacidade é fundamental para o desenvolvimento de relações mais humanas, sob um olhar de não julgamento.

4º Pilar – Motivação

O quarto pilar centra-se na capacidade de dirigir e/ou mobilizar as emoções ao serviço de um objetivo ou realização pessoal assim como na flexibilidade para encontrar meios para chegar a um mesmo fim e atingir os seus objetivos. Tal é essencial para a concentração e atenção, para a automotivação, para a competência e para a criatividade.

5º Pilar – Relações Sociais

O quinto e último pilar, centra-se no sucesso das relações com os outros, isto é, na gestão de relacionamentos. A arte de nos relacionarmos é, em grande parte, a aptidão para gerir as emoções dos outros. São estas capacidades que estão na base da popularidade, da liderança, e da eficácia interpessoal.

4. Um ano de emoções

O Manual de Intervenção

O Manual de Intervenção é um manual estruturado de aplicação onde se apresentam todos os conteúdos a ser trabalhados no 1º ciclo de escolaridade, constituindo-se como uma ferramenta essencial na realização das sessões da AEC EMOACTION- Emoção em Ação. Nele constam 40 sessões anuais, organizadas por ano de escolaridade (1º,2º,3º e 4º ano) e por pilar de inteligência emocional. Todas as sessões contemplam ainda as Competências do Aluno do Séc. XXI, do Ministério da Educação. 

Em todos os anos escolares fazemos o seguinte percurso :

Etapa I “Encontro com o Emo”:

  • Apresentação e Introdução – 2 Sessões

Etapa II “As minhas aventuras com o Emo”

  • 1ª Paragem “Para me conhecer” – Autoconhecimento (6 Sessões);
  • 2ª Paragem “Para me controlar” – Autocontrolo (6 Sessões);
  • 3ª Paragem “Todos somos EU: Especiais e Únicos” – Empatia (5 Sessões);
  • 4ª Paragem “Quando eu quero, eu consigo” – Motivação (5 Sessões);
  • 5ª Paragem “Eu e os outros” – Competências Sociais (5 Sessões);

Obejtivos a atingir:

  • Melhorar as competências emocionais das crianças;
  • Maior flexibilidade perante desafios;
  • Melhorar a capacidade de atenção, concentração e regulação emocional;
  • Perceber o impacto da melhoria de competência emocionais nas competências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *